Fotografia: Arquivo DM

Assembleia Municipal de Braga vota amanhã orçamento condicionado pelos encargos com pessoal

Custos com pessoal, que eram já a principal causa dos aumento da despesa corrente assumida no Orçamento para 2020, ameaçam colocar o agravamento da despesa na casa dos 6 milhões de euros, num orçamento que assume falta de liquidez do Município para todos os encargos atuais.

Joaquim Martins Fernandes
27 Nov 2019

A Assembleia Municipal de Braga é chamada, amanhã, a debater e votar as Opções do Plano e Orçamento da Câmara para 2020.
O plenário vai também pronunciar-se pelo novo Mapa de Pessoal do Município, que absorve quase um terço da verba de 120 milhões de euros que o Executivo espera arrecadar no próximo ano.
Mas os encargos com os funcionários municipais vão ter um impacto superior ao orçamentado, depois de a Câmara Municipal ter sido condenada em tribunal a indemnizar os trabalhadores do quadro da autarquia por ter aplicado a lei das 40 horas durante um período de dois anos.
Os encargos não previstos no orçamento podem chegar aos 2 milhões de euros, segundo estimativas já feitas pela oposição. Garantido é que os encargos totais com o pessoal vão crescer 2,5 milhões face a 2019, devido a novas contratações de pessoal e aos aumentos remuneratórios decorrentes da progressão nas carreiras.
[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up