Fotografia: Avelino Lima

“Fibrenamics” é exemplo de como em Braga se «faz futuro»

Oportunidades de investimento e desafios para a inovação a norte do Portugal 2030 foram abordados esta manhã no Altice Forum Braga.

Rita Cunha
26 Nov 2019

O Altice Foum Braga foi hoje palco de um evento da plataforma “Fibrenamics”, durante o qual foram debatidos não só o futuro da indústria nacional como também as oportunidades de inovação e captação de investimentos para o Portugal 2030.

Promover a interação com os parceiros e a sociedade foi o grande propósito deste evento. «O nosso principal objetivo é levar o conhecimento até à sociedade a partir de produtos e tecnologias inovadoras e aqui lançamos as bases do que será o futuro da plataforma no horizonte 2030 apostando muito forte na digitalização, na inteligência artificial e na capacidade de interagir a partir de uma plataforma com todos os seus parceiros não só portugueses mas à escala global», explicou o coordenador Raul Fangueiro.

Na sessão de abertura, o presidente da Câmara Municipal de Braga destacou o facto de esta plataforma da Universidade do Minho permitir «fazer futuro», marcado a diferença nas dimensões da saúde e do ambiente, interagindo com vários setores de atividade.

«É para nós um privilégio ter a consciência que no nosso território se está a fazer futuro. É isso que este projeto potencia e é isso que pode também permitir às empresas que com ele colaboram e, para que isso aconteça de uma forma o mais capaz possível, momentos como este são fundamentais».

O evento contou ainda com a exposição de 20 produtos inovadores. Entre estes, um capacete e colete balístico desenvolvidos para o Ministério da Defesa Nacional; produtos naárea da saúde como uma película desenvolvida com nanofibras que promove a cicatrização e regeneração da pele queimada; varões em material compósito que utilizam fibras altamente resistentes que substituem o aço e não sofrem corrosão; e produtos para a área automóvel relacionados com a sustentabilidade.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up