Fotografia: Avelino Lima

Festival de Cinema Documental terá continuidade nos próximos anos

As entidades envolvidas na organização do DOBRA querem que este tenha continuidade dado o sucesso alcançado.

Rita Cunha
26 Nov 2019

A continuidade do DOBRA – Festival de Cinema Documental de Braga está garantida nos próximos anos, sendo esta a vontade das entidades que se uniram em torno da sua organização: o Espaço Vita, o Agrupamento de Escolas Carlos Amarante e o grupo dst.

«Não queremos que esta seja uma edição anual, queremos que seja um festival que perdure nos próximos anos e, portanto, estamos disponíveis para continuar a dar esse apoio e até mesmo de o enquadrar na nossa programação anual», referiu Tiago Freitas, diretor do Espaço Vita.

Esta primeira edição, que começou ontem e termina hoje à noite naquele espaço, partiu da equipa do Plano Nacional de Cinema do Agrupamento de Escolas Carlos Amarante que lançou “mãos à obra” e criou parcerias com o Espaço Vita e o grupo dst. O festival Porto/Post/Doc, que está a decorrer naquela cidade, também se associa com contributos em termos de programação, acabando este evento por ser uma sua extensão.

Contudo, e sublinhando que o apoio ao nível da programação do Porto/Post/Doc é «significativo e importante», Tiago Freitas garante que o DOBRA terá continuidade independentemente de este existir ou não. «Queremos que este apoio continue, mas na eventualidade de não podermos contar com isso o festival está neste momento feito e tem as condições para se realizar de forma isolada.

O diretor do Espaço Vita sublinhou ainda que o DOBRA encaixa numa «estratégia mais alargada» que visa criar um conjunto de atividades culturais para bebés e crianças, assim como contos de histórias e o apoio a escolas no que respeita espetáculos de cinema ou galas.

Ao longo de dois dias, pelo evento passaram cerca de quatro mil pessoas, na maioria crianças e jovens de diferentes ciclos, até ao 12.º ano de escolaridade. Os filmes foram escolhidos segundo cada faixa etária. Segundo a professora Fátima Brandão, do Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, «a ideia passa por criar hábitos e mostrar coisas diferentes», formando públicos para um «cinema de qualidade».

O DOBRA conta esta noite com uma última sessão destinada ao público adulto, com o filme “Hamada”, de Eloy Dominguez Seren. Com entrada gratuita mas sujeita à aquisição de bilhete, esta sessão tem início às 21h00.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up