Fotografia: DM

Falta fazer «tudo» pelos direitos das crianças

No seminário “As crianças e a violência doméstica/Direitos da criança”, que se realizou no Centro Cultural e Pastoral Diocesano, perto de 40 crianças refletiram sobre o tema da violência doméstica e os seus direitos.

Rita Cunha
23 Nov 2019

Apesar de ratificados no papel, os direitos das crianças continuam a não ser cumpridos nas mais diversas vertentes, seja na família como nos tempos livres, havendo ainda muito por fazer neste sentido.

O alerta foi deixado pela presidente da Comissão Executiva da Confederação Nacional contra o Trabalho Infantil (CNASTI), hoje, à margem do seminário “As crianças e a violência doméstica/Direitos da criança”, que se realizou no Centro Cultural e Pastoral Diocesano, em Braga. Segundo Fátima Pinto, «falta fazer muito» pelos direitos das crianças «em todos os sentidos: na escola, no desporto, nos tempos livres».

«Falta tudo. Ratificamos os direitos mas não os estamos a cumprir como deveria de ser. Temos muito que caminhar, todos enquanto sociedade, para que possamos dizer que os direitos das crianças em Portugal são respeitados porque na prática não estão a ser cumpridos», disse, vincando que «é quando vamos abordar as questões até ao fundo que percebemos que estes direitos são “letra morta”».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up