Fotografia: CMBraga
Câmara vai colocar Braga na Rede de Municípios Saudáveis

A proposta de inclusão na Rede de Municípios Saudáveis surge depois de a Câmara Municipal de Braga ter consolidado dois projetos de referência nacional, que foram lançados em 2014: o Braga a Sorrir e o Projeto Pimpolho, que acabou por inspirar o Ministério da Saúde.

Joaquim Martins Fernandes
16 Nov 2019

Colocar a saúde dos cidadãos no centro das prioridades da decisão política. É o grande propósito da inclusão do concelho de Braga na Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis.
A proposta, que vai ser votada na reunião camarária de segunda-feira, dia 18 de novembro, é vista como um novo passo para «a obtenção de ganhos em saúde», depois de o Município de Braga ter consolidado dois projetos de referência nacional nas áreas da saúde oral e da prevenção de doenças oculares.
Assumida pela vice-presidente da Câmara Municipal de Braga e titular do Pelouro da Saúde, Sameiro Araújo, a proposta de inclusão de Braga na Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis compromete o Executivo Municipal com o «apoio à divulgação, implementação e desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis», refere o documento.
O texto da proposta assinada por Sameiro Araújo faz também saber que a aprovação compromete a Câmara Municipal com a assunção da saúde «como uma prioridade da agenda dos decisores políticos».
[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up