Fotografia: Avelino Lima

Bragacine quer “abrir portas” a outras cidades

A organização pretende alargar o evento a outra cidade já na próxima edição.

Rita Cunha
14 Nov 2019

Abrir portas a outras cidades, diversificar os públicos e «ver o futuro com outros horizontes». Este foi o repto deixado à organização do Bragacine por Rolando Silva, técnico da delegação de Braga do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), hoje, durante a apresentação do evento.

Esta extensão do evento está nos planos da organização, que pretende colocá-la em prática já na próxima edição. Não querendo ainda revelar qual a cidade para a qual o Bragacine poderá estender-se – mas garantindo que será próxima de Braga -, o diretor Artur Barros “levantou o véu” e falou da possibilidade de uma união com outro festival.

A 17.ª edição do Bragacine decorre amanhã e sábado, dias 15 e 16 de novembro, trazendo aos cinemas do Braga Parque várias estreias nacionais como “A Ovelha Choné 2”, “Perigo Iminente” (“Danger Close”),de Kriv Stenders; “Mr. Jones”, de Agnieszka Holland, nomeado para Oscar e Urso de Ouro de Berlim; e “Desculpa, sentimos a tua falta”, de Ken Loach, que abre o evento às 21h45.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up