Fotografia: IEMinho

Vilela quer comprar edifício da antiga IEMinho mas Morais quer esclarecimentos

Leilão público.

Nuno Cerqueira
11 Nov 2019

O presidente da Câmara de Vila Verde veio a público afirmar que pretende questionar a vereação socialista sobre a possibilidade de compra das antigas instalações do Instituto Empresarial (IE) Minho, uma incubadora de empresas que foi colocada à venda em hasta pública, através de leilão eletrónico, por 700 mil euros.

O social-democrata António Vilela gostaria que a aquisição fosse «consensual» e que tivesse «o apoio dos socialistas», apontou.

Algo que o líder da oposição PS em Vila Verde, o vereador José Morais e em declarações Diário do Minho, frisou que «está a analisar o dossier», no entanto alerta para a necessidade de «esclarecimentos», dando como exemplo « a entrada da Adrave no IEMinho ou o papel dos representantes do Município de Vila Verde no IEMinho».

Recorde que o Município de Vila Verde não compareceu no leilão anterior onde a compra estava fixada 1,32 milhões de euros. Em 2018 o Tribunal de Famalicão, em assembleia de credores, decidiu liquidar o IEMinho que tinta como principal sócio a extinta AIMinho.





Notícias relacionadas


Scroll Up