Vídeo: Nuno Cerqueira

Conheça aqui a programação de 12 a 19 de outubro.

Nuno Cerqueira
4 Outubro 2019

 

A quarta edição do Close Up, observatório do cinema que se realiza de 12 a 19 de outubro na Casa das Artes em Famalicão, foi hoje lançado em formato episódio 4, onde o “Tempo” é a referência da mostra.

No entanto é a olhar para a quinta edição que já se pensa em acrescentar mais um frame ao Close Up: um festival de cinema.

«Julgo que já é tempo de dar esse passo», referiu Álvaro Santos, diretor da Casa das Artes, ao Diário do Minho.

O certame apresenta 40 sessões de cinema contemporâneo cruzadas com a história do Cinema, incluindo filmes-concerto em estreia, filmes comentados, sessões especiais e ante-estreias, conversas, música e poesia no café-concerto e no foyer e sessões para famílias e para escolas, com filmes e oficinas.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]

PARTE DA PROGRAMAÇÃO

(1) Filmes-concerto, em estreia, nas Noites de Abertura e Encerramento: a Orquestra Jazz de Matosinhos com O Couraçado Potemkine de Serguei Eisenstein e os Mão Morta com A Casa na Praça Trubnaia de Boris Barnet;
(2) Paisagens Temáticas: o Tempo (que passa e o tempo do Cinema) – ficção e documentário, de produção contemporânea, um panorama como um livro do nosso tempo;
(3) Histórias do Cinema: Um Passeio pelo Cinema Francês, com centro na nouvelle vague, e raio que se estende no tempo, para trás e para diante, com dois protagonistas – Agnès Varda e Jean-Luc Godard;
(4) Fantasia Lusitana – Programação dedicada ao Cinema Português contemporâneo: Na Órbita de Eduardo Brito;
(5) Cinema Mundo: Medo e Terror na América – O cinema de terror norte-americano tem incorporado os temas e os medos destes tempos, que nos chega pela lente de novos autores;
(6) Cinema para as Escolas – Dez sessões, incluindo oficinas e masterclasses para o público escolar, na Casa das Artes, em Agrupamentos de Escola, na ACE – Escola de Artes de Famalicão, na Oficina e na Universidade do Minho;
(7) Café Kiarostami – No foyer e no café-concerto, música, a poesia de João César Monteiro e uma mesa redonda que debaterá A História do Espectador e da Cinefilia;
(8) Sessões para Famílias – No primeiro Toy Story ouvia-se Hakuna Matata!: 24 anos depois, juntamos gerações com a exibição de Toy Story 4 e a versão live action de O Rei Leão.

Toda a programação aqui Close Up


Outros Vídeos

Scroll Up