Fotografia: Avelino Lima
Reitor diz que Universidade do Minho não permite “práticas de intimidação”

Reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, alertou para situações de violência física, verbal e psicológica.

Ana Marques Pinheiro
16 Set 2019

O reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, no discurso da cerimónia de boas vindas realçou que a Universidade do Minho não permite práticas de intimidação, assédio ou humilhação.

«A Universidade não transige com atitudes que envolvam discriminação motivada por razões de género, de raça, de etnia, de nacionalidade ou de orientação religiosa ou sexual. A Universidade não aceita a intolerância política e ideológica», disse o reitor.

Acrescentou ainda que não é permitido ações de violência física, verbal e psicológica.

Rui Vieira de Castro explicou que a instituição está comprometida com uma educação superior de qualidade e «assume como princípios orientadores o respeito pela dignidade da pessoa humana, pelos princípios da responsabilidade, da igualdade, da justiça, da participação democrática e do pluralismo de opiniões».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up