Fotografia: DR
“Triciclo” leva Corona, Adolfo Luxúria Canibal e Ruído Vário a Barcelos

Adolfo Luxúria Canibal junta-se a Krake para repetir um espetáculo que foi criado e apresentado para o Zigurfest.

Nuno Cerqueira / Redação
16 Set 2019

O ciclo de concertos “Triciclo” está de volta para mais três meses de programação transversal, que conta com Conjunto Corona, Krake + Adolfo Luxúria Canibal e Ruído Vário.

Entre outubro e dezembro, a cidade de Barcelos vai receber ainda showcases e uma produção inédita inserida no programa de Serviço Educativo.

O “Triciclo” é uma iniciativa do Município de Barcelos.

O ciclo de concertos arrancacom o trio punk Deaf Kids, a 5 de outubro. «A banda de São Paulo regressa a Portugal e traz uma sonoridade psicadélica e pesada à blackbox do Teatro Gil Vicente», refere a organização.

Para terminar o mês, Adolfo Luxúria Canibal junta-se a Krake para repetir um espetáculo que foi criado e apresentado para o Zigurfest deste ano.

«O vocalista dos míticos Mão Morta e o baterista barcelense vão apresentar, a 30 de outubro no Teatro Gil Vicente, um espetáculo experimental e ainda desconhecido para o grande público, mas com o selo de qualidade que os dois músicos carimbam em cada projeto que integram», destaca a organização do “Triciclo”.

O mês de novembro arranca dia 9, com os portuenses Conjunto Corona e os barcelenses Solar Corona. Uma noite entre o hip-hop e o stoner rock que acontece na sede do Gil Vicente FC.

O Teatro Gil Vicente vai receber ainda os belgas Slumberland, liderados pelo cineasta e músico Jochem Baelus, a 21 de novembro.

«Secadores de cabelo agulhas de tricô, câmaras super 8 ou máquinas de costura são alguns dos instrumentos improváveis utilizados pelos Slumberland», diz a organização.

No último mês de programação, o “Triciclo” vai juntar O Gringo Sou Eu e a escola de música da Banda Musical de Oliveira.

«O músico brasileiro vai preparar um espetáculo original com os jovens alunos desta banda com mais de duzentos anos existência nascida na freguesia de Oliveira, em Barcelos. Esta iniciativa insere-se no projecto de Serviço Educativo do triciclo, que tem como objetivo a aproximação de comunidades, assim como a formação pessoal e artística de jovens locais», lê-se na nota enviada ao Diário do Minho, acrescentando que a apresentação ao vivo decorre a 14 de dezembro, no Teatro Gil Vicente.

O encerramento fica a cargo de Ruído Vário, projecto de Ana Deus e Luca Argel que aborda a obra de Fernando Pessoa. O espetáculo foi criado a convite da Casa Fernando Pessoa em 2017 e vai ser apresentado na Biblioteca Municipal de Barcelos, a 21 de dezembro.

Os bilhetes estão disponíveis no Teatro Gil Vicente, em www.bol.pt e nos locais habituais.

 





Notícias relacionadas


Scroll Up