Fotografia: DM

Idosos de Panoias em risco de exclusão

Padre António Luís reconhece que Junta de Freguesia e Câmara Municipal de Braga têm procurado respostas e lamenta que o Estado complique demais

Joaquim Martins Fernandes
20 Ago 2019

A localidade bracarense de Panóias está confrontada com a necessidade de encontrar soluções para os idosos que vivem em risco de exclusão social por não terem capacidade de auto-locomoção. O alerta foi lançado pelo pároco António Luís, que receia que o problema se agrave, tendo em conta o envelhecimento da população local.

À frente da Paróquia de Panóias, em Braga, há cerca de um ano, o sacerdote assume que é necessário algum investimento que melhore as condições de vida das pessoas, em especial dos mais idosos.

«É evidente que nós queremos sempre o melhor, até porque temos bastante gente idosa nesta freguesia. E se a grande parte está muitíssimo bem cuidada pela família, também temos outros idosos que vivem com mais dificuldades», sublinha António Luís, dando nota que a maior parte das pessoas que residem na localidade «trabalha fora».


«Como não estão cá, há pessoas que, por vezes, ficam um bocadinho sós. É verdade que na freguesia existe uma associação de idosos e reformados, que desenvolve um trabalho muito bom, mas não há as respostas que seriam desejáveis para os acamados», acrescenta o pároco António Luís, reconhecendo que tanto a Câmara Municipal de Braga como a Junta de Freguesia de Panóias estão atentas ao problema.

Já o Estado nem sempre lida bem com a questão. «O Estado, hoje, coloca regras de mais e impede coisas de mais, ao mesmo tempo que se esquece de questões essenciais como o reconhecimento da figura do cuidador informal», resume o também pároco de Merelim S. Paio e Merelim S. Pedro.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]




Notícias relacionadas


Scroll Up