Fotografia: DR

Mosteiro de Rendufe “sofre” investimento de meio milhão de euros

Obra arranca a 19 de agosto.

Lusa
8 Ago 2019

A obra de reabilitação do Mosteiro de Santo André de Rendufe, em Amares, distrito de Braga, arranca em 19 de agosto, sendo o investimento superior a meio milhão de euros, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) refere que os trabalhos contemplarão a cobertura, drenagem periférica e reforço estrutural da igreja, como forma de contenção da degradação do espaço interior e do espólio artístico do seu recheio, da autoria de Frei Vilaça.

A intervenção vai incidir na igreja, capela-mor e capela do Santíssimo Sacramento, antessacristia e sacristia e no alpendre do adro.

O investimento é de 504 mil euros, acrescidos de IVA, com um prazo de execução de 270 dias.

“Pretende-se com este projeto dotar os espaços do Mosteiro de Rendufe de condições adequadas à sua fruição por parte do público, sem perder de vista o seu potencial em termos arquitetónicos, históricos e culturais”, sublinha o comunicado.

O Mosteiro de Rendufe está classificado como Imóvel de interesse Público.

Parte significativa das dependências conventuais foi adquirida pelo Estado, em 2012, por 900 mil euros.


Com origem anterior a 1090, o mosteiro foi uma das principais casas beneditinas entre os séculos XII e XIV.

“Da obra medieval nada resta, devido a reformas posteriores”, refere a DRCN.

A obra que agora vai começar ação decorre ao abrigo de uma candidatura aprovada pelo Programa Norte 2020, no âmbito da Operação Mosteiros a Norte.

Os Mosteiros a Norte - Arouca, Grijó, Rendufe, Tibães, Pombeiro e Vilar de Frades - constituem um legado da arquitetura religiosa monástica a norte de Portugal.




Notícias relacionadas


Scroll Up