Fotografia: DM
Quase todo o país em risco muito elevado de exposição aos raios UV

A região de Braga apresenta risco muito elevado e Viana do Castelo moderado.

Lusa
6 Ago 2019

Quase todo o país está hoje em risco muito elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV), sendo as regiões do litoral norte e a autónoma dos Açores, aquelas onde o risco é mais baixo.

De acordo com dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os distritos de Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Setúbal, Portalegre, Lisboa, Évora, Beja e Faro são os que apresentam os índices mais elevados do território continental: 9, numa escala de 1 a 11, em que este é considerado “risco extremo”.

Ainda em risco muito elevado, embora de nível 8, estão as regiões de Leiria, Coimbra e Vila Real, seguidas por Aveiro, Porto e Braga, com risco elevado, e Viana do Castelo, com risco moderado.

Quanto às ilhas, o arquipélago da Madeira está hoje com risco muito elevado de exposição à radiação UV, o mesmo sucedendo com a Ilha Terceira, nos Açores, embroa as restantes ilhas oscilem entre risco elevado e moderado.

O índice ultravioleta varia entre 1 e 2, em que o risco de exposição à radiação UV é baixo, 3 a 5 (moderado), 6 a 7 (elevado), 8 a 10 (muito elevado) e superior a 11 (extremo).


Para as regiões com risco muito elevado e elevado, o IPMA recomenda a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol, protetor solar e evitar a exposição das crianças ao Sol.

Para hoje o IPMA prevê em Portugal continental um aumento de nebulosidade, com possibilidade de ocorrência de períodos de chuva fraca ou chuvisco, neblina ou nevoeiro matinal e pequena subida da temperatura mínima.




Notícias relacionadas


Scroll Up