Fotografia: DR

Há 90 lugares na cidade para estacionar trotinetes e bicicletas

Vão ficar disponíveis numa fase inicial 100 trotinetes.

Redação / NC
6 Ago 2019

A Câmara de Braga anunciou hoje a criação de 90 lugares para trotinetes e bicicletas no centro da cidade.

O objetivo da autarquia é «a obtenção de uma cidade mais humanizada, menos poluente e mais inclusiva, mas também mais inteligente e inovadora, priorizando os modos suaves».

Desta forma o Município avançou que a partir deste mês de agosto vai ser possível «a todos alugar trotinetes eléctricas na cidade de Braga», tendo desta forma o Município procedido à conversão de «90 lugares de estacionamento automóvel por toda a cidade em lugares de estacionamento para veículos suaves», nomeadamente trotinetes, mas também bicicletas.

Cerca de 25 destes lugares já são visíveis em toda a cidade.

Segundo João Rodrigues, vereador da Câmara Municipal de Braga que tutela o Pelouro da Gestão do Espaço Público, atualmente «assiste-se ao surgimento e reaproveitamento de outras formas de transporte menos tradicionais, inovadoras e limpas, que dão respostas seguras, práticas e confortáveis à necessidade de deslocação dentro da cidade».

A decisão, segundo o Município de Braga, foi alvo de um estudo aprofundado tendo em conta a realidade de outras cidades que já adoptaram esta medida.

«Podíamos ter permitido a instalação deste serviço há mais tempo, como aconteceu noutros Municípios, mas temos uma forma de trabalhar diferente: preferimos precaver-nos, aprendendo com alguns dos problemas constatados noutras cidades e, no caso de Braga, foi o Município a ditar as regras», explica João Rodrigues, acrescentando que «os primeiros veículos devem entrar em circulação já em meados de agosto através de um operador com serviço de partilha destes veículos».

«A localização escolhida dos espaços de parqueamento associa-se à estratégia do Município para uma primeira fase de implementação, prevendo-se a sua futura expansão. Optámos por enquadrar estes lugares em locais estratégicos, como as proximidades de escolas, na zona mais central, junto a locais de concentração de actividades económicas e nos pontos de entrada do anel central da cidade para que seja possível uma utilização confortável dentro desse perímetro, garantindo estacionamento em todas as entradas e, assim, incentivar de forma bastante clara a que o carro seja eficazmente substituído nesta zona», defende João Rodrigues.

A primeira empresa a iniciar a operação na cidade de Braga será a CIRC, que identificou Braga como uma cidade com grande potencial para a implementação destes sistemas de mobilidade suave e partilhada.

Seguindo as melhores práticas existentes, o serviço de partilha de trotinetes será alvo de uma monitorização permanente, em tempo real, por parte do Município, seja através de App, plataforma web e/ou pela disponibilização da API. “É intenção do Município que o serviço possa ser integrado na plataforma do LIU – Laboratórios de Inovação Urbana. Haverá, ainda e em permanência, equipas para redistribuir os equipamentos para responder a solicitações dos utilizadores e para retirar de circulação aqueles veículos que não estejam em condições de serem utilizados”, explica João Rodrigues.

‘Red Zone’ garante segurança dos Cidadãos

João Rodrigues esclarece, ainda, o conceito da ‘Red Zone’, zona de circulação vedada.

 

«Conforme a realidade da cidade, criámos zonas em que a circulação deve ser limitada e vedada, existindo a obrigação de redução da velocidade máxima da trotinete nas proximidades desses locais e o bloqueio das rodas no interior das áreas assinaladas como de circulação proibida. Estas zonas foram definidas no sentido de salvaguardar a segurança dos utilizadores vulneráveis, sejam eles a utilizadores de trotinete ou peões».

As zonas inicialmente definidas como ‘Red Zone’ são: Rua Dom Diogo de Sousa, Rua do Souto, Rua Dom Paio Mendes, Rua Dom Gonçalo Pereira, Rossio da Sé, Rua da Misericórdia, Rua Eça de Queirós, Rua Dr. Justino Cruz, Rua Francisco Sanches, Rua de Janes, Rua de S. Marcos, Avenida da Liberdade, Rua Dr. Gonçalo Sampaio, Rodovia e Circular Urbana (ver planta).

 





Notícias relacionadas


Scroll Up