Fotografia: José Rodrigues Lima

Dia do Brandeiro celebra tradição da transumância

O programa inclui no sábado, pelas 13h30, um cortejo etnográfico.

Lusa
30 Jul 2019

A população de Melgaço vai subir à montanha, no fim de semana, para celebrar a cultura da transumância, tradição com 900 anos recriada no Dia do Brandeiro, um dos pontos altos das festas daquele concelho do Alto Minho.

A transumância, que ocorre entre maio e setembro na serra da Peneda, à entrada do Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG), é uma tradição secular que chegou a mobilizar uma centena de brandeiros em meados do século XX.

A aldeia de Branda da Aveleira, situada a 1.120 metros de altitude, na freguesia de Gave, é uma das muitas brandas que se encontram espalhadas pelas zonas mais altas daquele concelho do Alto Minho.

É constituída por cerca de 80 casas, denominadas cardenhas, todas muito rústicas, de sobrado e corte térreos, que formam um conjunto ímpar não só pela sua tipicidade, como também por serem de fácil acesso.

As cardenhas eram os abrigos dos brandeiros, pastores que cumpriam a chamada transumância.

Aí permaneciam de abril a setembro, para retirar partido de melhores pastos, e regressando à aldeia quando as chuvas e ventos agrestes prenunciavam o fim de mais um ciclo.

Durante os dois dias, os visitantes terão ainda a oportunidade de observar a cultura brandeira através da feira das tradições do Brandeiro e dos produtos locais, com destaque para a broa de milho, o cabrito recheado no forno de lenha, os produtos de fumeiro e o vinho Alvarinho.





Notícias relacionadas


Scroll Up