Fotografia: Nuno Cerqueira

? Já arrancaram as obras de construção do Canal Intercetor de Esposende

Maquinaria já abriu valas.

Nuno Cerqueira
25 Jun 2019

Depois da declaração de “Interesse Público” dos terrenos, publicado em Diário da República, a obra do Canal Intercetor de Esposende já arrancou. As máquinas entraram nos terrenos da rua da Agrela, nas Marinhas, um dos locais por onde passa o canal.

Fonte da Câmara de Esposende confirmou ao Diário do Minho, o início da obra que ficará pronta, ao que tudo indica, no final do ano de 2019.

A cidade de Esposende foi identificada como um dos locais «críticos no país» devido a cheias, sendo que esta situação já estava prevista no PDM de 1994 onde constava a criação uma via rodoviária com um canal paralelo para conter as linhas de água. Desse projeto resistiu apenas a construção do canal.

«Conseguimos ver aprovado pelo Fundo de Coesão, ao abrigo do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR), a operação de proteção e gestão de riscos, cheias e inundações no valor global de investimento de 5 milhões de euros, incluindo os terrenos», disse a 13 de dezembro o presidente da Câmara de Esposende, Benjamim Pereira ao Diário do Minho.

Desta forma a Câmara avançou para a negociação de 200 parcelas que o canal atravessa, das quais 150 com acordo dos proprietários.

«No entanto, e como é normal neste tipo de processos, existiram pessoas que entendem que não queriam vender, pois entendiam que o valor devia ser outro ou simplesmente não queriam negociar. Em função disto tivemos que pedir a declaração de Utilidade Pública dos terrenos», recordou Benjamim Pereira

A execução dessa obra é considerada como simples e consiste na construção de um canal com pouco mais de quatro quilómetros, respeitando a natureza, com obras de arte e feita com engenharia natural.

 

 





Notícias relacionadas


Scroll Up