Fotografia: Carlos Dobreira

Praticante de “plogging” recolhe 1270 pontas de cigarro e vai levá-las à Assembleia Municipal

Cidadão quer alertar ainda UNESCO.

Nuno Cerqueira
23 Jun 2019

Um praticante de “plogging”, atividade que alia a prática de jogging com apanha de lixo, recolheu 1270 pontas de cigarros.

Ao Diário do Minho, Carlos Dobreira referiu que apanhou as “beatas” entre as 11h30 e as 14h00 de hoje.

«Foram 1270 agachamentos», refere o praticante de plogging, acrescentando que ainda recolheu um saco com 20 litros de lixo.

Carlos Dobreira vai agora  levar as “beatas” à Assembleia Municipal para alertar para «fraca dotação de papeleiras».

«O que tenho constatado pelas freguesias é a fraca dotação de papeleiras que permitam a colocação de beatas de cigarro. Por outro lado, vejo frequentemente beatas de cigarro nas imediações das escolas e juntas de freguesia e até em edifícios como a Câmara Municipal», frisa.

Este praticante de “plogging” para além das 1270 beatas, vai levar ainda outras 912 recolhidas a 19 de junho e mais 176 beatas recolhidas no dia 3 de junho.

«Mas até à reunião da Assembleia irei recolher garrafas nas freguesias em ações de plogging, as quais também serão levadas à Assembleia Municipal», aponta

O plogging combina a atividade física com a recolha de lixo durante o trajeto e, segundo a aplicação de sueca de saúde Lifesum, um utilizador comum gasta em 30 minutos uma média de 288 calorias a praticar este exercício.

 

 

 

 





Notícias relacionadas


Scroll Up