Fotografia: Avelino Lima

JP de Braga preocupada com a qualidade e liberdade de escolha na educação

Número reduzido de inscrições ditam o encerramento da Escola de Pedralva.

Redação
20 Jun 2019

A Juventude Popular de Braga veio a público mostrar preocupação sobre a «qualidade de ensino das novas gerações e da liberdade de escolha das suas famílias».

O presidente da JP Braga, Francisco Mota, afirma que o encerramento da Escola de Pedralva é um acontecimento «que a todos entristece».

«Mesmo existindo mais crianças na freguesia, e que, por isso, haverá solução para o problema, não passa de uma tese, fruto de uma tradição de imposição. Parte de um conceito profundamente totalitário e intolerante de que é o Estado quem escolhe em que escola devem estudar as crianças portuguesas e não uma escolha das suas famílias», refere. 

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up