Fotografia: DR
Autarcas denunciam agravamento do centralismo

Braga recebeu debate sobre o impacto da regionalização no desenvolvimento.

Joaquim Martins Fernandes
18 Jun 2019

Os presidentes das câmaras de Caminha e de Famalicão coincidiram, hoje, na ideia de que o país está mais centralista e com menos coesão territorial. Miguel Alves e Paulo Cunha falavam num debate sobre o impacto da regionalização no desenvolvimento, em que também participaram autarcas de Braga e Alfândega da Fé. O painel de oradores defendeu que a que a criação de regiões só faz sentido enquanto «instrumento» capaz de promover uma melhor governação do país.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up