Espaço do Diário do Minho

Campos de férias: o que cobre o seguro
13 Jun 2019
Ana Sofia Aguiar

Numa altura em que se aproximam as férias grandes dos mais novos, os pais começam a questionar-se onde os deixar durante este tempo. Assim, os campos de férias são uma opção, mas a questão do seguro preocupa os encarregados de educação.

Desta forma, os campos de férias organizados para acolher jovens dos 6 aos 18 anos são obrigados a contratar um seguro de acidentes pessoais que cubra todas as atividades praticadas durante a estadia. Mesmo que o campo promova atividades radicais, que tipicamente são excluídas por estes seguros, desde que sejam praticadas no contexto das férias contratadas pelos pais, estão automaticamente cobertas pelo seguro.

Em caso de acidente, o seguro de acidentes pessoais dos campos de férias garante o pagamento das despesas de tratamento das crianças ou jovens, até ao limite de 6 000 euros. Já nos casos mais graves, em que o acidente provoca a invalidez permanente da criança, está previsto o pagamento de uma indemnização à família no valor de € 48 000, correspondendo a 80 remunerações mínimas nacionais. Na invalidez parcial, a indemnização é proporcional à percentagem de incapacidade.

Se do acidente resultar a morte de crianças maiores de 14 anos, o seguro paga uma indemnização no valor de 48 000 euros. Por lei, os seguros não podem pagar indemnizações por morte de menores de 14 anos.

Antes da inscrição, apure os procedimentos do campo de férias em caso de acidente, nomeadamente sobre o centro de saúde ou hospital a que poderão recorrer em situações de emergência. Todos os assuntos relacionados com o pagamento de despesas por acidente devem ser sempre tratados com a organização do campo de férias e nunca diretamente com a seguradora.

Para esta e outras questões poderá contactar-nos presencialmente na Av. Batalhão Caçadores 9, em Viana do Castelo, através do 258821083 ou ainda para deco.minho@deco.pt.



Mais de Ana Sofia Aguiar

Ana Sofia Aguiar - 7 Out 2019

Desde 14 de setembro, os clientes com cadernetas bancárias deixaram de poder usá-las para fazer levantamentos de dinheiro. A Caixa Geral de Depósitos (CGD), o Montepio e o Crédito Agrícola irão facultar cartões de débito aos clientes. No caso da CGD, a primeira anuidade é gratuita. Fazer transferências bancárias com caderneta eletrónica também deixará de […]

Ana Sofia Aguiar - 23 Set 2019

De facto, a entrega da casa é uma forma de extinguir o crédito à habitação. Contudo, tem a condicionante de estar sujeita à aceitação do Banco que pode, sem carecer de qualquer justificação, recusar a dação do imóvel hipotecado. Em termos de procedimento, a dação será precedida de um pedido do(s) titular(es) do empréstimo dirigido […]

Ana Sofia Aguiar - 9 Set 2019

A DECO vem informar todos os consumidores sobre a nova lei que permite multar quem atirar beatas para o chão. Assim, saiba que atirar pontas de cigarros, charutos ou outros cigarros contendo produtos de tabaco para o chão de espaços públicos implica o pagamento de coimas. Segundo a lei, como passam a ser equiparados a […]


Scroll Up