Fotografia: Nuno Cerqueira
Freguesias de Barcelos e Esposende estiveram em jornada pela desagregação em Lisboa

Plataforma Nacional Recuperar Freguesias,

Nuno Cerqueira
12 Jun 2019

Várias freguesias dos concelhos de Barcelos e Esposende estiveram em jornada de luta pela desagregação das freguesias na Assembleia da República (AR), em Lisboa, onde foram recebidos na Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação, para «transmitir a essa comissão, bem como a todo o país, o descontentamento das populações perante a extinção das suas freguesias».

A Plataforma Nacional Recuperar Freguesias, um movimento que representa dezenas de cidadãos espalhados por todo o país, foi a face visível da ação, que levou inclusive á colocação de faixas na escadaria da AR.

Paula Cepa, de Esposende e que quer voltar a ter Mar, quer que os partidos que »cumprem com esse designo da desagregação até 2021», justificando que os cinco eixos da Reforma Administrativa Local «não foram alcançados».

«Desde o serviço público que piorou, menor proximidade entre os níveis de decisão e os cidadãos, menor eficiência na gestão e na afetação dos recursos públicos e menor competitividade e coesão territorial», apontou.

Já o autarca de UF de Fão e Apúlia, Luís Peixoto, referiu na comissão parlamentar que «não concordo com freguesias que tenham o tamanho de municípios, onde a proximidade deixa de existir», apontou Luís Peixoto.

Também um dos cabecilhas da “Plataforma”, Filipe Gonçalves, referiu que «a reforma administrativa levou ao aparecimento de muitos destes movimentos em representação da população que não se revê na atual posição dos órgãos autárquicos», disse.

 

 





Notícias relacionadas


Scroll Up