Fotografia: Nuno Cerqueira

Vila Verde investiu 10ME em 18 meses em questões ambientais

António Vilela acredita que dentro de dois anos vai ter praias classificadas.

Nuno Cerqueira
5 Jun 2019

O concelho de Vila Verde investiu, no último ano e meio, 10 milhões de euros em questões ambientais. Tudo isto para fazer sentido a um velho slogan criado nos tempos em que o eurodeputado José Manuel Fernandes era edil: «Respire fundo, está em Vila Verde».

Os problemas com o saneamento eram bem conhecidos dos vila-verdenses, com histórias de resíduos a correr a céu aberto pelas ruas e a “desaguar” nas águas do Cávado e Homem.

Atualmente é diferente e hoje, em aula aberta realizada pelo edil António Vilela às crianças que se deslocaram à zona de lazer de Porto Carrero, em Soutelo, os discursos falam de um futuro “bem verde”.

«Temos realizado um investimento ambiental, em diferentes áreas, muito grande. Desde as águas dos rios Homem, Cávado e Neiva, assim como na mobilidade suave. Temos reforçado o investimento no saneamento, na recolha de lixo e no incentivo aos transportes públicos. O futuro de Vila Verde é de mãos dadas com o ambiente, pois desta forma acreditamos que estamos a preparar um melhor futuro para os mais jovens, assim como a dinamizar a economia como um concelho que se quer afirmar como destino turístico amigo do ambiente, património natural e cultural», frisou o autarca.

A estratégia do município é global e passo a passo o município vai recuperando estatuto de exemplo no que diz respeito aos resultados práticos. «Atualmente estão em curso obras de ampliação da rede de saneamento com a construção de mais de 60 quilómetros de novas condutas», destacou o edil, sendo que as obras vão beneficiar as populações das freguesias mais numerosas como Barbudo, Vila Verde, Prado, Soutelo, Loureira, Cabanelas, Cervães e Turiz.

A mobilidade suave é outro dos investimentos que salta à vista. Circular de “bicla” no centro da sede de concelho é uma prática cada vez mais comum, fruto de obras que vão fazer o interface com as ciclovias do Cávado e Homem projetadas pela CIM do Cávado.

Mas há mais…

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]

 





Notícias relacionadas


Scroll Up