Fotografia: DR
ITSector já vale 75% dos 22ME de volume de negócios previstos para este ano

A ITSector vai recrutar 100 colaboradores para os centros de nearshore no Porto, Lisboa, Braga, Bragança e Aveiro.

Redação / NC
24 Abr 2019

A ITSector anunciou esta manhã ter já contratado, no decorrer do primeiro trimestre, cerca de 75% dos 22 ME de volume de negócios que prevê atingir este ano.

A evolução da carteira de encomendas da tecnológica especialista no desenvolvimento de software para o setor financeiro deverá ainda, avança a empresa, fazer aumentar para 45% o volume de exportações, superando os 30% alcançados no último ano.

O chairman da ITSector, Renato Oliveira, revela que entre os serviços que a banca mais está a requisitar em 2019 destaca-se «a solução multicanal, de crédito e de cibersegurança, com relevo para as soluções mobile focadas na experiência do utilizador e usabilidade».

«Não só têm sido as mais requisitadas, como exigem constantes atualizações, no sentido de se adaptarem a um consumidor cada vez mais exigente, mais prático e mais seguro», aponta.

O mesmo responsável adianta que neste arranque do ano, a América do Norte é um dos mercados que se está a mostrar mais ativo para a ITSector, para além do continente europeu e africano.

«Acabamos de fechar um novo contrato com uma das maiores Cooperativas de Crédito do Canadá e também temos um novo contrato na África do Sul», frisa Renato Oliveira, sem indicar nesta fase os nomes dos clientes, por respeito a cláusulas de confidencialidade.

«A transformação digital na sociedade tem sido uma constante e a repercussão deste movimento nos bancos é muito significativa, com o setor financeiro a mostrar-se muito ativo neste investimento em tecnologia e inovação para os seus clientes, sejam eles particulares ou corporativos», acrescenta o presidente da tecnológica com sede no Porto e que completa 14 anos de atividade neste mês de abril.

Com o crescimento da carteira de encomendas, a ITSector pretende contratar mais 100 talentos, destinados a reforçar os centros de nearshore que a ITSector tem em território nacional, no Porto, Lisboa, Braga, Bragança e Aveiro.

«Para dar resposta às solicitações que temos de vários mercados internacionais, temos de continuar a aumentar a nossa capacidade de produção”, sustenta Renato Oliveira, assumindo que “o Centro de Tecnologias Avançadas da ITSector no Porto é uma das nossas prioridades, pelo que até 2020 vamos mudar a nossa sede para um local que possa acompanhar o rápido crescimento da equipa», vaticina Renato Oliveira.

Recorde-se que a ITSector “fechou” o ano de 2018 com um volume de faturação de 18 ME e mais de 400 colaboradores, distribuídos pelos cinco Centros de Tecnologias Avançadas que detém em Portugal e nos escritórios de que dispõe na Polónia, Alemanha, Angola, Moçambique e no Quénia.





Notícias relacionadas


Scroll Up