Fotografia:

Câmara de Braga vai investir 2,8 ME na requalificação de ciclovia

Objetivos passam por “atacar” a “degradação física” da ciclovia e corrigir as dezenas de pontos identificados como sendo de risco.

Redação
23 Abr 2019

A Câmara de Braga aprovou hoje o lançamento de concurso público, por 2,8 milhões de euros, para a requalificação da ciclovia da Variante da Encosta e sua extensão até à envolvente da Universidade do Minho.

Segundo o presidente da Câmara, Ricardo Rio, a obra, se tudo correr bem, deverá arrancar em janeiro de 2019, sendo o prazo de execução de um ano.

O autarca frisou que os objetivos passam por “atacar” a “degradação física” da ciclovia e corrigir as dezenas de pontos identificados como sendo de risco de atropelamento.

Rio disse que logo em 2005, quando a ciclovia foi inaugurada, foram identificadas “23 entradas com risco de atropelamento de ciclistas”.

Adiantou ainda que “a ciclovia vai ficar mais extensa”, sem, no entanto, especificar a extensão do aumento.

Já o PS, pela voz do vereador Artur Feio, disse que a ecovia “não vai ficar com um único metro linear a mais”.

“Será apenas e só a reabilitação do que já existia”, referiu, lembrando que a ecovia, com uma extensão de 4,4 quilómetros, foi inaugurada em 2005, numa altura em que a Câmara era liderada pelo socialista Mesquita Machado.

Disse ainda que, nessa altura, a ecovia custou 250 mil euros e questionou como é que agora se vai gastar cerca de 2,8 milhões na reabilitação.

“Temos um dinheiro que é mal empregue”, referiu.

O vereador da CDU, Carlos Almeida, classificou o projeto de “bastante arrojado”, augurando que “não vai ser fácil” resolver o problema da falta de segurança dos utentes.

“Estou algo preocupado com a execução do projeto”, referiu.





Notícias relacionadas


Scroll Up