Fotografia: Avelino Lima

CDS-PP/Braga acusa o Governo de «centralismo desmedido»

Em causa está a gestão do Mosteiro de Tibães, que desde o início do ano está entregue à Direção Regional da Cultura do Norte, com sede no Porto.

Rita Cunha
22 Abr 2019

O CDS-PP de Braga acusou ontem o Governo de «centralismo desmedido», «irrisório» e «esquizofrénico» por permitir que o Mosteiro de Tibães esteja a ser «gerido à distância» pela Direção Regional da Cultura do Norte, com sede no Porto.

«Parece-me irrisório e até esquizofrénico que se fale em descentralização quando, no caso do Mosteiro de Tibães, se assiste a um centralismo incomensurável», pode ler-se num comunicado do partido, assinado pelo líder da concelhia, Altino Bessa, onde se sublinha a perplexidade ao ver o Mosteiro ser «gerido à distância» pela DRCN.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up