Fotografia: DR

Pai e filho constituídos arguidos em Cabeceiras de Basto

Em causa estão os crimes de violência doméstica e posse de armas e munições em situação ilegal.

Rita Cunha
18 Abr 2019

Dois homens, de 65 e 38 anos, pai e filho, foram constituídos arguidos – o primeiro por posse de armas e munições em situação ilegal e o segundo pelo crime de violência doméstica -, no concelho de Cabeceiras de Basto.

Em comunicado, fonte da GNR adianta que se trata de um processo que decorria desde o final de fevereiro e de acordo com o qual a vítima, uma mulher de 38 anos, sofria, há cerca de sete anos, maus tratos físicos e psicológicos, por parte do cônjuge.

Durante as diligências, os militares apuraram que o agressor tinha uma arma de fogo ilegal em casa dos seus pais, tendo então dado cumprimento a dois mandados de busca domiciliária, um dos quais à residência dos progenitores do suspeito, nas quais foram detetadas mais armas e munições em situação ilegal pertencentes ao pai do agressor.

Ao todo, foram apreendidas uma caçadeira e três espingardas de ar comprimido, 58 cartuchos de vários calibres e oito caixas com chumbos.

Os suspeitos foram constituídos arguidos e ficaram sujeitos à medida de coação de Termo de Identidade e Residência.





Notícias relacionadas


Scroll Up