Fotografia: Nuno Cerqueira

Rio Cávado vai ter seis novos ancoradouros

Projeto de execução está elaborado e candidatado a fundos comunitários.

Nuno Cerqueira
9 Abr 2019

Seis novos ancoradouros aprovados pela Câmara de Barcelos e que vão ser instalados em  Mariz, Medros (Barcelinhos), Quinta do Brigadeiro (Vila Frescainha S. Martinho), Frente Ribeirinha de Barcelos, Areias de Vilar e Barragem da Penide (Areias de São Vicente).

O projeto de execução, apurou o Diário do Minho, é de 160 mil euros, dos quais cerca de metade é financiada por pela União Europeia, através do programa PROVER.

«Vão ser alvo de uma candidatura ao fundo comunitário denominado “Ações de Qualificação de Produtos Turísticos e Estratégicos do Minho – Turismo Natureza / Náutico – Qualificação das experiências da Natureza do Minho – Ancoradouros no Rio Cávado”, no âmbito do programa PROVERE», aponta a Câmara de Barcelos.

Segundo nota da autarquia enviada ao Diário do Minho, estas infraestururas vão ser para dar apoio à prática de canoagem, pesca e lazer.

Estes ancoradouros, em cais flutuantes de acesso ao rio Cávado, tem como princípio «potencializar os locais, devolvendo uma área de lazer a todos os cidadãos e ser um motor de promoção do desenvolvimento, de revitalização e de criação de novas dinâmicas ao longo das margens».

«Estas estruturas pretendem contribuir para melhorar as condições do Rio Cávado e a qualidade da água, devolvendo à população um espaço ímpar para a prática de atividades desportivas aquáticas (canoagem) e de lazer (pesca)», destaca ainda a nota enviada à redação do Diário do Minho.

A utilização destas novas estruturas pode ser realizada nos diferentes âmbitos: desporto escolar, competição (clube), férias desportivas, lazer e prática alargada à população em geral.

Recorde-se que a autarquia de Barcelos tem investido na recuperação das margens e leito do rio Cávado, que levou inclusive, há cerca de um ano, à descoberta de tesouro ambiental.





Notícias relacionadas


Scroll Up