Fotografia: Avelino Lima

Investigação deve agradecer contribuição europeia

Comissário Carlos Moedas no Laboratório Ibérico de Nanotecnologia (INL).

Alexandre Gonzaga
8 Abr 2019

O comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação defendeu, em Braga, que os investigadores devem agradecer o contributo das verbas europeias para a ciência. Carlos Moedas falava no Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), na primeira cimeira de investigadores portugueses e espanhóis, com mais de 50 participantes.

«Nas experiências que tenho tido, como por exemplo, nos Prémios Nobel, os vencedores americanos agradecem primeiro à pátria, aos EUA, à fundação da ciência americana. Os europeus não sentem tanto essa necessidade».

Na abertura do evento, o responsável europeu pela ciência e investigação, disse aos cientistas presentes que «o European Research Council (ERC) só funciona graças aos impostos europeus».

«Agradeçam à Europa e digam às pessoas que, se se pode fazer ciência, foi porque a Europa vos ajudou, para que elas também vejam o que a Europa faz por elas», referiu o comissário europeu, que disse temer os impactos de uma eventual saída do Reino Unido (RU) da UE.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up