Fotografia: Google

Pisos das ruas vão “dar à luz” em Valença

FICIS termina hoje em Braga.

Redação
4 Abr 2019

Aproveitar o tráfego rodoviário das ruas de Valença e transformá-lo em energia suficiente para fornecer a iluminação pública é o futuro da cidade de Valença.

Em declarações à margem da participação no segundo dia do Fórum Internacional das Comunidades Inteligentes e Sustentáveis (FICIS), que decorre em Braga no Museu D. Diogo de Sousa até esta quinta-feira, o presidente da Câmara de Valença referiu que o projeto está já em fase de estudo.

“A circulação automóvel ou de bicicletas vai permitir encaminhar a energia produzida pelo contacto com o solo para uns acumuladores, através de sensores na via. Esse armazenamento vai permitir iluminar as ruas”, referiu Jorge Mendes, sem ainda apontar datas.

O autarca refere ainda que “não está colocada fora de parte a criação de lombas em outras zonas da cidade com o mesmo fim”.

“É uma tecnologia que vai permitir a rentabilização de uma energia que se perdia e desta forma contribuir para uma solução amiga do ambiente e para uma cidade mais inteligente”, apontou o autarca de Valença, que, e como confidenciou, era para ser implementada na ciclovia urbana que vai ser construída entre a Fortaleza de Valença, Monumento Nacional, e os polos de coordenação de transportes ferroviário e rodoviário:

“Mas não avançamos porque estamos a candidatar o espaço da fortaleza a Património da UNESCO. A equipa que coordena essa candidatura colocou algumas reticências e optámos por não arriscar”, frisou Jorge Mendes, que está apostado em transformar Valença numa “Smart Happy City”.

“Nunca nos podemos esquecer que não há cidades inteligentes sem pessoas e as pessoas só se sentem bem numa cidade se forem felizes no espaço onde estão inseridas”, destacou.

Recorde-se que hoje, último dia da 5ª edição do FICIS, os presidentes das câmaras municipais de Chaves, Montalegre e Boticas encerram o evento, numa sessão (16h30-18h00) em que vão partilhar ideias para potenciar os respetivos municípios enquanto smart cities e apresentar projetos já implementados no âmbito das práticas inteligentes e sustentáveis.





Notícias relacionadas


Scroll Up