Fotografia: Manuel Meira

Fafe rende homenagem ao trabalho com dignidade humana

A Câmara Municipal de Fafe rendeu, ontem, homenagem, à Organização Internacional do Trabalho (OIT), no primeiro dia do “Terra Justa” – Encontro Internacional de Causas e Valores da Humanidade.

Rui de Lemos
4 Abr 2019

Pelo quinto ano consecutivo, Fafe chama a si a responsabilidade de promover a reflexão sobre os grandes princípios e valores da humanidade, no decurso do “Terra Justa”. Ontem, no arranque do evento, a Câmara Municipal decidiu homenagear a Organização Internacional do Trabalho (OIT) no ano em que assinala 100 anos de atividade. «Esta agência internacional das Nações Unidas tem tido um papel muito importante no desenvolvimento do trabalho com direitos e do trabalho decente, bem como no combate ao trabalho infantil, na promoção do trabalho com dignidade humana e no combate à exploração», suportou o presidente do Município, Raul Cunha.

A OIT foi a instituição escolhida para ser homenageada no primeiro dia desta edição do “Terra Justa” pelo papel que esta agência internacional tem tido na promoção do trabalho em condições de liberdade, equidade, segurança e dignidade humanas. «A OIT já foi homenageada, quando fez 50 anos, com muito maior dimensão e impacto, com a atribuição do Prémio Nobel da Paz, mas nestes 100 anos também aqui faz todo o sentido, sobretudo porque refletimos sobre as questões laborais e quando esta instituição tem tanta importância no mundo», considerou Raul Cunha

A OIT conta com cerca de 2 centenas de países, com dezenas de escritórios espalhados pelo Mundo e tem sede em Genebra, na Suíça. A homenagem prestado, ontem, em Fafe, foi recebida pela diretora executiva da OIT em Bruxelas e antiga ministra do Trabalho e da Solidariedade Social, Helena André, com gratidão «e muito orgulho».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up