Fotografia: AFViseu

«Não aceitei sobreposição de funções»

Rui Vasquinho clarifica saída do Cabreiros.

José Eduardo
28 Mar 2019

Rui Vasquinho deixou o comando técnico da equipa de futebol do Sporting de Cabreiros, como noticiamos na nossa edição de ontem.

Também aí, o presidente do clube bracarense dizia que foram os maus resultados a provocar a saída do treinador, argumento que Rui Vasquinho não acata de todo, afirmando, antes, que a “sobreposição de funções” acabou por provocar a decisão.

«A minha saída do Cabreiros deveu-se à sobreposição de funções. Não concordei com a abordagem do presidente relativamente à equipa que defrontou o Amares, que colocou em questão alguns jogadores», disse Rui Vasquinho ao Diário do Minho.

«A minha saída do Cabreiros deveu-se à sobreposição de funções. Não concordei com a abordagem do presidente relativamente à equipa que defrontou o Amares, que colocou em questão alguns jogadores», disse Rui Vasquinho ao Diário do Minho.

Significa isto que, a determinado momento «houve um diferendo entre o presidente e o treinador, e com essa falta de confiança demonstrada, é evidente que disse que não continuava no cargo e, aí sim, chegamos a acordo para a minha saída».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up