Fotografia: António Silva

Braval ganha competência com passagem a sistema intermunicipal

Exigências legais do sector motivam transformação da empresa

Jorge Oliveira
8 Mar 2019

A Braval, atualmente um sistema multimunicipal de triagem, recolha seletiva, valorização e tratamento de resíduos sólidos, composto pelos municípios de Amares, Braga, Póvoa de Lanhoso, Terras de Bouro, Vieira do Minho e Vila Verde, vai passar a ser um sistema intermunicipal, sem o capital social da Agere – Empresa de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga, EM.

A alteração júridica decorre de novos imperativos legais, nomeadamente uma lei que não permite que empresas da esfera pública sejam detidas por outras empresas como é o caso da Agere, que detém 79 por cento da Braval, e também porque a empresa de águas, efluentes e resíduos de Braga tem acionistas privados.

O processo ficará concluído até 9 de abril de 2020, depois de aprovada a proposta de constituição de nova empresa pelos executivos e assembleias municipais daqueles seis municípios.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up