Fotografia: Rui de Lemos

Papas de Amares têm casa nova e o mesmo sabor inconfundível

O Festival das Papas de Sarrabulho de Amares abriu, hoje, as portas.

Rui de Lemos
2 Mar 2019

As papas de sarrabulho são um dos pratos mais típicos da gastronomia minhota, mas em Amares jura-se a pés juntos que «não há nada como as nossas». Aveludadas e com a qualidade que resulta das carnes usadas na confeção da iguaria. O resto é mão apurada e tradição.
«As papas e os sabores são diferentes em todos os restaurantes, mas todos têm qualidade. As carnes e os temperos são sempre uma mais valia, mas depois a mão de quem confeciona é que marca a diferença», afiança o chef Rui Tomadas, confiante que este ano vai servir mais de 400 litros da iguaria aos visitantes do Festival das Papas de Sarrabulho de Amares, que decorre até terça-feira, na tenda gigante instalada no Mercado Municipal. Paulo Martins, da Churrasqueira de Caldelas, concorda que a qualidade das papas de sarrabulho está nas carnes utilizadas na confeção da iguaria, desde a vitela ao porco, mas também «no método artesanal» usado. No caso, às papas soma-se a famosa rabanada , conhecida e procurada por gente de todo o país.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up