Fotografia: Ana Marques Pinheiro

Amar Terra Verde acusa Câmara de prejudicar atividades da escola

Em causa está o embargo de uma obra e a exclusão da escola de um programa de combate ao insucesso escolar.

Ana Marques Pinheiro
25 Fev 2019

O diretor geral da Escola Profissional Amar Terra Verde, João Luís Nogueira, acusou hoje a Câmara Municipal de Vila Verde de «distração e de falta de sensibilidade» no caso da exclusão da escola do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar, promovido pela CIM Cávado.

«No caso deste plano foi pedida a nossa adesão e a resposta é que fomos excluídos. Nós não precisamos do dinheiro, eu bem sei, mas toda a gente precisa de ter boas práticas. Eu só preciso que os meus alunos participem nas atividades e lamento que na correspondência trocada, não tenha visto nenhuma justificação no regulamento para não podermos participar», disse o diretor.

A vereadora da Educação da Câmara Municipal de Vila Verde, Júlia Fernandes, confrontada com estas afirmações referiu que a Escola Profissional Amar Terra Verde só não entra no programa porque não podem participar escolas privadas.
[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up