Vídeo: Nuno Cerqueira

Escola Básica e Secundária de Vieira de Araújo.

Nuno Cerqueira
7 Fevereiro 2019

Os pais e alunos fecharam a cadeado, hoje de manhã, Escola Básica e Secundária de Vieira de Araújo, no concelho de Vieira do Minho, como forma de protesto face à falta de condições e demora nas obras de requalificação.

O presidente da Associação de Pais, Paulo Magalhães, diz que a escola tem «amianto nas coberturas e a temperatura nas salas de aulas descem aos zero graus».

«Isto para não falar na humidade e fissuras que a escola tem», referiu.

A GNR foi chamada à escola e retirou cadeado, mas Paulo Magalhães diz que a luta é para continuar e está marcado novo protesto para sexta-feira.

A escola chegou a ter uma requalificação prevista no Governo de Sócrates, tendo uma cabimentação de 13 ME, mas atualmente desceu para os três milhões.

Também no local esteve o presidente da Câmara de Vieira do Minho, António Cardoso, que revelou que já houveram três concursos para a obra, mas dois não obteve interessados e o último «não reuniu as condições necessárias para iniciar os trabalhos».

«É necessário subir o preço base em 300 mil euros para aparecerem candidatos à obra. Já pedimos, sem sucesso, ao Ministério da Educação que suportasse aqueles 300 mil euros, para que a empreitada tivesse condições de ser adjudicada nos moldes em que foi concebido todo o projeto», disse o autarca, destacando que a escola precisa «de uma intervenção a sério e não de uma intervenção faz de conta».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]


Outros Vídeos

Scroll Up