Fotografia: DR
Há menos resíduos indiferenciados e mais recolha nos ecopontos em Esposende

Dados de 2018 da Esposende Ambiente.

Nuno Cerqueira / Redação
4 Fev 2019

Em 2018, Esposende reduziu a deposição de Resíduos Urbanos Indiferenciados em aterro sanitário e aumentou a recolha seletiva de resíduos nos ecopontos.

Segundo dados revelados hoje pela empresa municipal Esposende Ambiente (EA), foram encaminhadas para o Aterro Sanitário do Vale do Lima e do Baixo Cávado 17825 toneladas de Resíduos Urbanos Indiferenciados.

«O que se traduz numa média mensal de aproximadamente 1485 toneladas. Agosto foi o mês com maior produção, com cerca de 2219 toneladas, e fevereiro o mês com menor quantidade de resíduos recolhidos, atingindo 1123 toneladas. Relativamente a 2017, registou-se uma diminuição de cerca de 3,6% destes resíduos», confirma em nota de imprensa a EA.

A EA revela ainda que a recolha seletiva de resíduos nos ecopontos apresentou, em 2018, «um aumento de cerca de 6,2 % face ao ano anterior».

«No total foram recolhidas 1.445 toneladas de resíduos, sendo que 832 toneladas correspondem à fileira de vidro, 269 a embalagens de plástico e metal e 344 a papel/cartão», comfirma.

Destaque ainda para o encaminhamento de cerca de 163 toneladas de resíduos para reciclagem, através do circuito de recolha dedicada implementado junto dos produtores comerciais e industriais, bem como para o envio para reciclagem de mais 95 toneladas de resíduos, fruto do trabalho de recolha e triagem realizado pela empresa municipal EA no âmbito da sua atividade.

Já no âmbito do projeto de recolha seletiva de resíduos urbanos biodegradáveis junto dos grandes produtores (restaurantes, cantinas, associações), foram recolhidas 256 toneladas destes resíduos, que foram encaminhados para valorização orgânica e consequente produção de composto para agricultura.

«Também ao nível da compostagem, foram encaminhadas para o Parque de Compostagem Municipal cerca de 105 toneladas de resíduos verdes, provenientes de jardins e espaços verdes, através das recolhas levadas a cabo pela Esposende Ambiente», revela a EA.

O Município de Esposende, através da gestão integrada dos vários fluxos de resíduos, promoveu, ao longo de 2018, a valorização e reciclagem de um total de 2.064 toneladas de resíduos, contribuindo decisivamente para os Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, adotados pelo Município e pela Esposende Ambiente, nomeadamente o ODS 12 – Produção e consumo sustentáveis.

O concelho está equilibradamente servido ao nível de equipamentos, pelo que só depende da vontade de cada um participar numa melhor gestão dos resíduos. Existem cerca de 255 ecopontos disponíveis para a recolha seletiva de resíduos, o que corresponde a cerca de um ecoponto para cada 135 habitantes, e mais de 1500 contentores para recolha de resíduos urbanos indiferenciados, para além de diversos vidrões e papelões individuais dispersos pelo concelho.

A Esposende Ambiente apela a que, individual e coletivamente, os cidadãos unam esforços para uma gestão adequada dos resíduos, que passa pela adoção de estratégias e ações de redução, reutilização e reciclagem.




Notícias relacionadas


Scroll Up