Fotografia: DR

UMinho desenvolve tecnologia que vai melhorar saúde e conforto dos acamados

Em consórcio com a Vital Marques Rodrigues.

Nuno Cerqueira / Redação
31 Jan 2019

A Universidade do Minho (UMinho), juntamente com a empresa vimaranense Vital Marques Rodrigues, está a desenvolver tecnologia que vai melhor a saúde e conforto de quem sofre de mobilidade reduzida, doenças crónicas ou terminais.

Chama-se “Sense Bed” e resulta de um investigação científica de dois anos na plataforma tecnológica da Fibrenamics, Plataforma Internacional da UMinho, de revestimentos inteligentes de colchões.

Esta tecnologia, para já, apresenta «uma gama de quatro produtos, estando dois deles em fase de patenteamento, para a área da saúde e bem-estar», lê-se no sítio da plataforma “Fibre”, acrescentando que foi desenvolvida «uma superfície biomimética de prevenção de escaras que melhora a distribuição do peso da pessoa no colchão»

«Um sistema flexível de aquecimento para o controlo térmico do paciente na cama e ainda um sistema de monitorização de intensidade de pressão para auxiliar os cuidadores de acamados a prevenir o aparecimento de escaras», lê-se, acrescentando que o quatro produto surge «com todas as três funcionalidades  integradas».

A gama de produtos “Sense Bed”, 100% nacional, foi desenvolvida a partir de materiais e estruturas fibrosos que atuam como sensores, proporcionando conforto e auxílio na identificação de riscos para a saúde dos seus utilizadores, como é o caso das úlceras de pressão.

«Além de inteligentes, estes novos têxteis são também facilmente incorporados em colchões ou como capas para os mesmos», referem os promotores do projeto cofinanciado pelo programa Portugal 2020.





Notícias relacionadas


Scroll Up