Vídeo: Diário do Minho

200 idosos sinalizados pela plataforma digital.

Nuno Cerqueira
24 Janeiro 2019

Um dispositivo de alarme acionado pelo próprio idoso que esteja aflito poderá vir a ser uma realidade em Vila Verde. Esse é um dos objetivos do projeto “Idade Maior” quer chegar.

Apresentado esta manhã na sala de atos da Câmara de Vila Verde, a intervenção em rede deste projeto volta a inovar e amarrar a linha da frente nesta problemática social que afeta a comunidade sénior em Portugal.

Depois do interface digital onde várias instituições sinalizam situações de carência, o “Idade Maior” passa a estar aberto em tempo real – http://idademaior.coolsis.pt – a todos os cidadãos que detetem situações passíveis de colocar a segurança dos idosos em risco.

No entanto o objetivo é chegar a um sistema em que seja o próprio idoso ou dispositivo a automatizar uma resposta no momento.

«O futuro para por criar, talvez através de uma uma pulseira ou um dispositivo, um sistema em que o idoso envie um alerta no imediato em caso de precisar ajuda urgente», apontou a vereadora Júlia Fernandes.

O presidente da Câmara de Vila Verde, António Vilela, destacou que o objetivo é «promover o envelhecimento ativo e a solidariedade intergeracional e institucional aos nossos seniores».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]


Outros Vídeos

Scroll Up