Vídeo: Nuno Cerqueira

No concelho de Viana do Castelo.

Nuno Cerqueira
2 Janeiro 2019

Uma casa de turismo de habitação, em madeira na margem do rio Âncora, foi totalmente consumida pelas chamas, ontem ao final da noite, no concelho de Viana do Castelo. O proprietário do empreendimento turístico questiona o sistema: «Porque vieram os bombeiros de Viana do Castelo quando os de Âncora estão aqui ao lado?».

Segundo Mário Cruz as chamas deflagraram perto das 21h00.

«Acionei o socorro e, entretanto, peguei numa mangueira e fui tentar evitar que as chamas se propagassem», conta.

Os Bombeiros Voluntários e Municipais de Viana do Castelo foram acionados e tiveram algumas dificuldades e dar com o local do incêndio, situado na rua Moinho do Hilário.

«Demoram 30 minutos a chegar. Mas não está em causa o trabalho dos bombeiros, pois sei que o local é de difícil acesso. Em causa está quem aciona esta corporação em vez dos Bombeiros Voluntários de Âncora (Caminha) que estão a cinco minutos deste lugar», frisa Mário Cruz.

Os Bombeiros Municipais e Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo estiveram no teatro de operações com um total de 14 operacionais apoiados por quatro viaturas.

O operacionais tiveram que deixar os veículos a cerca de 300 metros da casa, pois o local não tem acesso a viaturas, sendo que os bombeiros tiveram que montar uma linha de água e atravessar uma azenha apeados.

A GNR tomou conta da ocorrência e o incêndio foi dado como dominado já hoje de madrugada.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]

 


Outros Vídeos

Scroll Up