Fotografia: DR

Mais antiga ponte de betão do país tem 100 anos e não é intervencionada desde 1962

Ponte do Bôco entre Vieira do Minho e Amares.

Nuno Cerqueira
10 Dez 2018

Ainda Portugal vivia no tempo do Estado Novo quando foi feita a última intervenção naquela que é a ponte mais antiga (visível) do país em betão. Segundo as autarquias que a ponte une, há 56 anos que nada foi feito na ponte que está classificada desde 2016 como “Monumento de Interesse Público”.

A “Ponte do Bôco” ou de “Parada”, importante ligação entre os concelhos de Amares e Vieira do Minho, mesmo ali às portas do Parque Nacional da Peneda Gerês, viu agora cortado ao trânsito a veículos com peso igual ou superior a 3,5 toneladas.

O estado de degradação da ponte, um tabuleiro único com 33 metros sobre o rio Cávado e que foi construído entre os anos de 1908 e 1909, é visível e levou a que os autarcas Manuel Moreira, de Amares, e António Cardoso, Vieira do Minho, adotassem medidas preventivas de forma a evitar uma tragédia.

A própria Direção Geral do Património confirma que está datado dos anos 50 a última «vistoria da ponte e elaboração de projeto de reforço estrutural da mesma».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up