Fotografia: Nuno Cerqueira

Ex-presidente de junta acusado de desviar 34 mil euros em Cabeceiras de Basto

Desvio de verbas.

Redação
10 Dez 2018

O Ministério Público (MP) acusou um antigo presidente da Junta de Freguesia de Pedraça, Cabeceiras de Basto, de se apropriar indevidamente de mais de 34 mil euros pertença da autarquia, anunciou hoje a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Em nota publicada na sua página na Internet, aquela Procuradoria acrescenta que o arguido está acusado de um um crime de peculato e de um crime de falsificação.

Os factos remontam ao período compreendido entre 03 de março de 2010 e 04 de setembro de 2013.

“A pretexto da execução de tarefas de pagamento a fornecedores e de liquidação de outros encargos, o arguido logrou que fossem preenchidos, assinados e postos em condições de ser pagos vários cheques, de que ficou portador e que logrou depositar em contas bancárias a que tinha acesso”, refere a acusação.

Desta forma, o arguido ter-se-á apropriado do montante global de 34.452,95 euros, pertença da Junta de Freguesia.

“Corrida também investigação patrimonial e financeira, o Ministério Público liquidou 598.172,51 euros a título de património incongruente, isto é, património não compatível com os rendimentos lícitos do arguido, peticionando, por isso, que fosse o mesmo condenado a pagar tal montante ao Estado”, acrescenta a nota da Procuradoria-Geral Distrital do Porto.





Notícias relacionadas


Scroll Up