Fotografia: DR

UNESCO alerta para pressão do imobiliário no Bom Jesus

Delegação da UNESCO esteve no Bom Jesus a avaliar a candidatura a património da humanidade.

Joaquim Martins Fernandes
23 Nov 2018

A candidatura do Bom Jesus do Monte a património mundial «está numa fase muito importante, na medida em que está nas mãos da UNESCO Internacional», disse ao Diário do Minho o vice-presidente da Confraria do Bom Jesus.

Varico Pereira acrescentou que os peritos da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) estiveram recentemente no santuário a fazer o primeiro trabalho de «vistoria», tendo apontado «o risco da pressão imobiliária» como um obstáculo à elevação a património da humanidade de todo o complexo monumental do santuário e da cerca.

«Os técnicos estiveram quatro dias no Bom Jesus no passado mês de setembro, mas não fizeram muitas observações, porque a candidatura foi desenvolvida por especialistas com vasta experiência», disse o responsável, dando conta que a maior preocupação dos técnicos da UNESCO relacionou-se com a necessidade de prevenir a possibilidade de eventual pressão urbanística.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up