Fotografia: DR

Primeira “Residência para Investigadores” inaugurada esta quinta-feira

Em Guimarães.

Redação
14 Nov 2018

A primeira Residência para Investigadores de Guimarães é inaugurada quinta-feira e tem por objetivo “o uso temporário de cientistas, artistas e criativos” que queiram trabalhar na cidade em “função do respetivo projeto”, anunciou hoje a autarquia.

O novo alojamento, que decorre da celebração do contrato em regime de comodato entre a Câmara Municipal de Guimarães e a Unidade Operacional em Governação Eletrónica da Universidade das Nações Unidas (UNU-EGOV), fica situado no número 32 da rua da Rainha D. Maria II.

Segundo especifica a autarquia, o edifício recuperado para aquele efeito é o mesmo onde nasceu Alberto Sampaio e tem agora uma sala de exposições, sala de convívio, sala multimédia, sala de leitura, sala de administração, instalações sanitárias, além de seis apartamentos T0, adequados ao uso por pessoas com mobilidade condicionada, constituídos por uma cozinha kitchenet, quarto, sala, instalações sanitárias e pátio exterior ajardinado voltado para a rua Egas Moniz, sendo que neste espaço ficará, também, o recém-criado Gabinete da Juventude.

“A data da inauguração, 15 de novembro, tem como objetivo assinalar os 177 anos do nascimento de Alberto Sampaio, que se comemora precisamente esta quinta-feira”, explica o texto.

A par da inauguração da nova residência, e para assinalar o nascimento de Alberto Sampaio, será ainda feito o lançamento dos livros “As Vilas do Norte de Portugal”, pelo professor Hermenegildo Fernandes, da Universidade de Lisboa, e “Viajar com… Alberto Sampaio”, de Emília Nóvoa Faria e António Martins.





Notícias relacionadas


Scroll Up