Danadinhas, as daninhas…



Danadinhas, as daninhas…
22 Out 2018
1543
Fotografia:

Há plantas que não precisam de muito para medrar. E nem a falta de terra ou escassez de água são obstáculo a que cresçam sem ordem, adaptando-se à oportunidade das condições climáticas que se lhes vão oferecendo no dia a dia. É o que acontece na Rua Tomás Figueiredo, juntinho ao ringue que todos os dias deveria acolher crianças e jovens que, no aproveitamento do espaço, ali poderiam despejar energias acumuladas dentro das quatro paredes que lhes servem de lar.

Ora, e como se vê “claramente visto” no boneco que os nossos queridos leitores têm defronte, as tais plantinhas não são bonitas de se ver, não senhor, e tiram vontade a qualquer infante de frequentar o local.

Sugere-se, por isso, aos senhores mandantes cá do burgo que ali façam deslocar uma brigada de cantoneiros, a fim de o local ficar mais aprazível e, assim, voltar a atrair a pequenada lá do sítio. É que se assim não for… boa bai ela!


Scroll Up