Vídeo: Nuno Cerqueira

Juntas de Esporões, UF de S.Lázaro e S.João do Souto e UF de Vilaça e Fradelos fazem parte do grupo de estudo.

Nuno Cerqueira
17 Outubro 2018

Terminou em polémica, já hoje de madrugada, a Assembleia Municipal de Braga. O presidente da União de Freguesias de Dume, Real e Semelhe, Francisco Silva, subiu ao palanque para «lamentar» a ausência de presidentes de junta socialistas do grupo de trabalho que vai estudar a reorganização territorial de Braga.

O deputado socialista Pedro Sousa e o social democrata João Granja envolveram-se numa troca de acusações. Um, à esquerda, falou de «atitude pouco democrática» outro, à direita,  disse que «eram circunstâncias do Método de Hondt».

Para ajudar “à festa” o ex-militante do PS, agora autarca independente na Junta Esporões, João Oliveira, acusou Pedro Sousa de se colocar «em bicos de pés».

Tudo terminou com a eleição da única lista a sufrágio, que até começou com consenso em conferência de líderes, à esquerda e à direita, antes da polémica.

Recorde-se que as Câmaras preparam-se para discutir a nova reorganização administrativa territorial. Braga defende uma discussão alargada, sem referendos, mas com o objetivo final de ter um novo mapa..ou não.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]


Outros Vídeos

Scroll Up