Fotografia: DM

Confraria quer certificar Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima

Valorização da gastronomia tradicional.

Luísa Teresa Ribeiro
10 Out 2018

A Confraria Gastronómica do Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima retomou o processo com vista à certificação deste prato emblemático.

A revelação foi feita pela diretora da Escola Superior Agrária, entidade que ocupa a vice-presidência daquela organização, numa tertúlia na Clara Penha – Casa dos Sabores, com comida do restaurante O Confrade e vinho da Casa do Barreiro.

Ana Paula Vale afirmou que a atual direção da Confraria do Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima, que tomou posse há cerca de dois anos, retomou o processo de certificação, que foi desencadeado em 2010, a partir do repto lançado pela Câmara Municipal.

Tendo em conta que a legislação mudou em 2014, está a ser feita a revisão do caderno de especificações que já tinha sido elaborado, trabalho que está «praticamente terminado». «Contamos submetê-lo, no início do próximo ano, para apreciação pela Direção Regional de Agricultura do Norte, para depois ser enviado para o Ministério da Agricultura, em Lisboa», revelou.

A diretora da Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo considerou que a certificação é «um passo muito importante» porque os restaurantes vão passar a ser «identificados com a receita tradicional», garantindo-se a «genuinidade do produto».

A importância da valorização do Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima foi, precisamente, a principal tónica da intervenção da responsável pelo restaurante O Confrade, Deolinda Martins, que defendeu que não se justifica «vender ao desbarato» a jóia da gastronomia limiana.

A ideia foi partilhada pelo vereador do Turismo, Paulo Sousa, que reiterou o objetivo de afirmar cada vez mais Ponte de Lima como uma «referência gastronómica».





Notícias relacionadas


Scroll Up