Espaço do Diário do Minho

O fundamento autónomo e radical da Igreja Una e Católica
3 Out 2018
Benjamim Araújo

Já o disse e mais convictamente o digo, conetado, também, às afirmações categóricas dos dois meus eminentes professores de Ontologia Metafísica, Dr. Álvaro Dias e Dr. Paula (referidos no artigo anterior), que a classe profundamente académica desconhece, na sua radical unicidade e autonomia, a metafísica ontológica da Igreja Católica.

Como consequência deste superficial conhecimento, evita falar do fundamento uno e radical da Igreja Católica que, segundo os Teólogos, acompanha a sua sagrada revelação.

Naturalmente, o fundamento radical da Igreja, como Igreja, una e autónoma, emana, espontaneamente, do ôntico e analógico ser da natureza humana, criado à imagem e semelhança de Deus.

Esta Igreja caminha através das suas três imanentes vias: A via da transcendentalidade, com a sua total abertura para o Transcendente (Deus); a via da unicidade, a inimiga das roturas, dos desmembramentos e isolamentos; a via dos relacionamentos, com fundamento nas relações, entre muitas, de bem, de fraternidade, justiça, paz, compreensão, abertura, aceitação, perdão, solidariedade… com os imperativos emanados da sua ôntica natureza humana.

A natural igreja a que me refiro, a católica, é constituída por toda a agremiação dos crentes em Jesus Cristo. Esta igreja tem a sua mente, o seu coração e determinação em Jesus Cristo, o filho de Deus, como o seu salvador e a sua salvação.

Ao falar do ôntico ser humano, como fundamento autónomo e radical da Igreja Católica, o meu propósito é desconetá-la das mentalidades cujo objetivo é acabar com a Religião Cristã e provocar nos crentes a debandada de Jesus.

A Dr.ª Maria Susana Mexia, no seu artigo “Crise da Consciência Europeia” (Diário do Minho, 16/7/18), apresenta um breve mas preciso historial destinado a relatar, cronologicamente, as pressões e tentativas para acabar com a religião cristã, as quais são fruto de várias ideologias e filosofias.

Os meus aplausos sinceros pelo trabalho apresentado, em solidariedade com Jesus e com os imperativos do ôntico ser humano.

Nota da Direção: Este artigo foi enviado para o Diário do Minho pelos familiares do Dr. Benjamim Araújo antes do seu falecimento. Publicamo-lo com autorização da família.



Mais de Benjamim Araújo

BENJAMIM ARAÚJO - 10 Out 2018

Relativamente ao conceito de Igreja, impregnada de racionalidade, afeto e determinação para a humanidade da pessoa em si, fui colhê-lo ao “Cristianismo- Essência e História”, por intermédio do abalizado teólogo Hans Küng. Diz este Teólogo: “a Igreja é uma congregação ou comunidade de fiéis, que se empenharam pela plenitude da Pessoa e pela causa de […]

BENJAMIM ARAÚJO - 26 Set 2018

Que o ateísmo está continuamente a crescer é um facto, que cada vez mais se evidencia, segundo o testemunho dos historiadores e está condicionado pela ignorância e a não vivência da fé. Segundo o excelente teólogo João António Pinheiro Teixeira, esta evidência começa a rebentar pelas costuras em muitos países, tais como na República Checa, […]

BENJAMIM ARAÚJO - 19 Set 2018

A quinta  essência do cristianismo, no dizer do distinto teólogo, Carlos Nuno Vaz, fazendo-se eco de alguns Bispos, entre eles o Bispo de Calahorra, Dom Carlos Escrivano, “é a vivência da dor”. Afirma o Bispo: “Sentir a dor com os que sentem dor é a quinta essência do Cristianismo. Esquecer-se de si e descobrir o […]


Scroll Up