Fotografia: João Cláudio Fernandes

Exposição “Pelos Caminhos do Mundo” é apelo a ultrapassar «pastoral de manutenção»

Mostra itinerante foi inaugurada ontem, em Guimarães, e percorre as 20 dioceses portuguesas ao longo do Ano Missionário.

Alexandre Gonzaga
30 Set 2018

“Pelos Caminhos do Mundo” é o título da exposição missionária inaugurada ontem, no Agrupamento de Escolas Francisco de Holanda, em Guimarães, e que «deve servir de mote para passar de uma pastoral de manutenção a uma pastoral missionária».

Na cerimónia de abertura da mostra itinerante, organizada pelos Institutos Missionários Ad Gentes (IMAG), o Arcebispo Primaz afirmou que «urge ultrapassar esta cultura do “ver sem ver”, do “ouvir para criticar ou julgar”».

«Não faltam comentadores do quotidiano. Precisamos de atores que percorram itinerários novos e que respondam aos desafios que a história apresenta», referiu D. Jorge Ortiga, que aludiu à “Cantata da Paz”, de Sophia de Mello Breyner Andresen, para lançar uma “pedrada no charco”.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up