Fotografia: Diário do Minho
Tribunal decreta liquidação e encerramento da AIMinho

Credores rejeitaram plano para recuperar a instituição da insolvência.

Redação/Lusa
5 Set 2018

Para a liquidação daquela instituição ser evitada, a assembleia de credores teria que aprovar, ontem, o plano de recuperação apresentado pela comissão executiva da AIMinho por uma maioria de dois terços, o que não aconteceu devido ao voto contra do Novo Banco, que tem um crédito de 5 milhões de euros.

Os restantes credores presentes, a Caixa Geral de Depósitos (com um crédito de seis milhões de euros), a Confederação Empresarial de Portugal, Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), com um crédito de 10.493,36 euros) e duas trabalhadoras votaram favoravelmente àquele plano.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]




Notícias relacionadas


Scroll Up