Fotografia: António Valdemar
Ramalho vai agir mais e pensar menos rumo ao ouro

Vila-condense soma seis títulos europeus, mas nunca venceu o mundial.

Redação
4 Set 2018

O canoísta pentacampeão da Europa de canoagem, José Ramalho, admite que deve agir mais e pensar menos para conquistar um inédito título mundial, no sábado na Vila do Prado, concelho de Vila Verde .

«No Europeu sinto-me mais à vontade, pois já venci mais vezes. Chego mais descontraído. Como nunca ganhei o mundial, ano após ano questiono-me se será desta. Sinto em alguns momentos mais especiais alguma indecisão, o que não acontece nos Europeus, quando as coisas saem automaticamente. Se calhar penso de mais e não o devia fazer tanto», admitiu.

O vila-condense, que já soma seis títulos europeus, tem três bronzes mundiais, em 2009, 2014 e 2016, bem como uma prata, em 2012, foi igualmente vice-campeão da Europa em 2013, em Prado, no rio Cávado.

Nesse sentido, assume que será «ainda mais ofensivo do que o habitual», procurando uma tática mais arrojada que vá desgastando os adversários, nomeadamente «nas partes mais traiçoeiras do rio, algumas das quais não permitem mais do que três canoístas juntos».

«O rio Cávado parece-me ideal para se impor um ritmo bastante forte. No regresso, a aproximação à portagem é muito complicada. Há corrente e baixios. É uma zona que claramente vai dividir a prova em grupos», considerou.




Notícias relacionadas


Scroll Up